Palestra sobre finanças inspira associados a ter novo olhar sobre dinheiro

Palestra “Finanças pessoais à luz da Bíblia” foi realizada nesta semana na sede da AEA-PR

André Fideles é especialista em finanças e consultor de empresas. Como todo profissional da área busca instruir pessoas em relação a administração de bens e do dinheiro, mas sua fala carrega um elemento novo, que foge dos padrões da busca obstinada por lucro e ganhos. Fideles traz na bagagem sua experiência de vida, sonhos, sua fé e os versículos da Bíblia. “As finanças sao consequência do nosso comportamento e a bíblia nos dá um rumo em relação à vida, é nesse sentido que os assuntos se encontram”,explica.

Fideles ministrou uma palestra à convite da AEA, na sede da Associação – uma palestra técnica mas focada mais em comportamento humano que no mero preenchimento de planilhas. A questão que abre a apresentação é: “ Quem é o dono do dinheiro?”. Para Fideles, o dinheiro não é nosso, é de Deus, uma vez que advém Dele a capacidade de gerá-lo. A partir deste princípio desenvolve-se o conteúdo.

“Se você é dono de uma propriedade, você a trata e a cultiva como quiser. Se a terra não é sua você produz conforme as regras do proprietário. Não sendo nosso o dinheiro, ele deve ser gerido pelos princípios de Deus, ensinamentos que podemos encontrar na Bíblia”, explica o palestrante. Segundo Fideles há mais de 2.350 versículos na Bíblia que tratam da administração de bens.

Para Fideles, é importante compreender o valor da vida, que está acima de qualquer riqueza material. A motivação para compartilhar a visão de mundo que apresenta vem da própria vivência. O palestrante conta que perdeu alguns amigos, por causa de doenças geradas pela preocupação excessiva com o dinheiro. “O dinheiro é principal causa de brigas de casais e famílias,  muitos divórcios sao gerados por divergências em relação às finanças. Existem também muitas mortes causadas por AVC, infarto, depressão”, comenta Fideles.

O atual momento vivido pelo país e a as atuais inquietações dos associados da AEA-PR também são levadas em conta. “A Funcef passa por um momento difícil, com a possibilidade de diminuição  de renda dos associados, aumento do custo de vida com o aumento nos planos de saúde. Procurei preparar essa palestra para trazer uma luz aos associados”, explica o palestrante.

Ensinamentos milenares

André Fidelis defende que a tranquilidade financeira não está relacionada ao tamanho da renda, mas à administração dela. Por isso, é preciso sabedoria para escolher onde gastar e investir e mais do que nunca é preciso cuidar do que se tem. A palestra apresenta passagens bíblicas que mostram a importância de poupar, não gerar dívidas, o cuidado em ser fiador, entre outros temas comuns.

“O homem de bom senso economiza, e tem sempre bastante comida e dinheiro em sua casa; o tolo gasta todo o seu dinheiro assim que o recebe.”  Provérbios 21.20

Fidelis destaca a importância da dedicação diária  para cuidar das finanças. É preciso saber quanto se ganha, quanto se gasta com despesas fixas e  determinar uma quantia fixa destinada à poupança. Ele ressalta importância de se prever no mês a parcela das despesas que são anuais – como impostos, seguro etc. Estas despesas devem ser somadas e divididas por 12- e este valor deve ser reservado mensalmente apenas com objetivo de pagar tais despesas.

O que restar de dinheiro nesse cálculo é o dinheiro que poderá ser efetivamente gasto no mês. A sugestão do palestrante é definir um limite de gasto semanal para cada categoria – como mercado, farmácia, restaurante etc- pois o planejamento semanal torna mais fácil o controle. “O mais importante é parar de fazermos novas dívidas e depois poupar”, defende Fidelis. “É importante mudar o pensamento de que poupamos aquilo que sobra para, primeiro poupar e depois gastar o que resta”, explica.

“Assim como os pobres são dominados pelos ricos, quem pede dinheiro emprestado se torna escravo de quem empresta” Provérbio 22.7

Ter humildade, mais que um ensinamento religioso, é central para administração das finanças, segundo Fidelis. Humildade é ser capaz de adequar desejos e a própria realidade com base em suas condições – evitando assumir despesas que não se pode pagar prontamente para satisfazer desejos do ego e de grandeza.

Fidelis conta uma história real,  sobre um aumento de renda gerado pela escolha de se trocar uma casa. O proprietário que vivia em uma casa enorme em um condomínio de alto padrão vendeu sua casa e comprou outra menor, mas também bastante confortável. A mudança gerou uma diminuição de despesas relacionadas à condomínio e manutenção de aproximadamente R$ 4 mil. Com o lucro gerado na operação, adquiriu-se outro imóvel, cuja locução passou a gerar mais R$ 1.500 por mês.

Com esses R$ 5.500 “a mais” no orçamento, o antigo proprietário de uma enorme casa, cuja maior parte nem era utilizada,  pode realizar o sonho de viajar por várias cidades do mundo com seus filhos – sem precisar  trabalhar mais ou solicitar um empréstimo. “É importante sonhar, mas é importante que nossos sonhos sejam pagos à vista. Você sonha, planeja, poupa, realiza. Se deseja e já realiza sem poupar, então já não sonha mais e virará apenas um pagador de dívidas”, provoca o palestrante.

“Tudo neste mundo tem o seu tempo; cada coisa tem a sua ocasião. Há tempo de nascer e tempo de morrer; tempo de plantar e tempo de arrancar…”  Eclesiastes 3:1-8

Por fim, Fidelis faz uma chamada de consciência aos aposentados, para que tenham cuidado com investimentos. “No momento da vida em que estamos devemos focar em investimentos mais seguros. A prioridade deve ser nessa ordem: liquidez, segurança e por fim renda”, defende. Além das aplicações de renda mais “seguras”, sugere investimento em compra e aluguel de imóveis e em negócios que não demandam grande investimento.

O que realmente importa

Apesar das dicas práticas para bem poupar o dinheiro, André Fidelis busca enfatizar o que realmente importa na vida. “A felicidade não está nas coisas, mas está em Deus. Você não precisa do carro do ano, você pode ser feliz a pé. É melhor não ter desconforto financeiro pois isto gera stress e tira nossa paz e nossa saúde, que é o mais valioso”, defende.

Retomando o início da palestra, “o dinheiro não é nosso” mas Fidelis defende a importância de  “sermos fieis ao dono”. Isso significa dar bom uso ao dinheiro, usá-lo para fazer o bem, para ajudar a família e a comunidade,  investi-lo em bens e serviços que não se oponham aos ensinamentos divinos, à ética e aos valores maiores da vida. “Desta forma a riqueza é uma graça e a prosperidade é abençoada”, acredita Fidelis.

“Portanto, ponham em primeiro lugar na sua vida o Reino de Deus e aquilo que Deus quer e ele lhes dará todas essas coisas. Por isso, não fique preocupado com o dia de amanhã, pois o dia de amanhã trará as suas próprias preocupações…” Mateus 6:33-34

André Fidelis dá um grito de alerta a todos sobre a importância de se buscar o equilíbrio, de deixar de se negligenciar a vida por questões financeiras. “Devemos lembrar de Deus, sermos honestos. Usarmos o dinheiro com sabedoria para ter felicidade, realizar sonhos, ter uma vida melhor. O.importante é viver bem no presente, mas sem deixar de planejar para se garantir um futuro seguro”, conclui.