Inspiração para viver melhor no almoço dos aniversariantes de setembro

Os aniversariantes de setembro celebraram a data no Buffet Ilha do Mehl. Os delicados arranjos de flores, feitos por Dina, Elizet e Emídia, levaram o clima de primavera para o salão.  Antes do almoço, os convidados participaram de uma palestra motivacional  com o coach Fábio Bastazini, que deu dicas valiosas sobre como aproveitar bem vida, principalmente após a aposentadoria. Reunimos aqui um resumo das principais ideias. Aproveite!

Nunca é tarde para viver melhor

O passar dos anos e, em especial, a aposentadoria trazem novos desafios à vida: a quebra de rotina – por não ter mais um lugar para trabalhar todos os dias- o afastamento de colegas de trabalho, perda de status e, por fim, a necessidade de definir novos rumos. Por isso, o coach Fábio Bastazini explica que neste momento é essencial criar um novo propósito para a vida: realizar coisas que não eram viáveis quando se estava trabalhando e ir em busca de sonhos ainda não realizados. “A ponte entre o sonho e a realidade é o planejamento”, afirmou.

Fábio sugere que nesta fase é essencial ter atividades frequentes para dar movimento ao dia a dia, se manter em contato com as pessoas que gostamos, estabelecer novos desafios e o principal: alegrar-se sempre.

O jeito Harvard de ser feliz

Fábio apresentou algumas dicas do livro “O jeito Harvard feliz”, do autor Shawn Achor, sobre como trazer alegria para o dia a dia:

  • Tenha interações sociais positivas: estar com amigos, bater-papo, dar risada é fundamental para a felicidade.
  • Pense em coisas que gosta de fazer: o simples fato de pensar no que gostamos já melhora nossa energia (Dica: Tente fazer esse exercício agora mesmo!)
  • Exercite seu pontos fortes: use suas capacidades ao seu favor, desenvolvê-las faz se sentir ainda melhor
  • Adote gestos de bondade: fazer o bem a quem precisa, agradar as pessoas de quem gosta.
  • Deixe o ambiente em que está mais positivo: crie ambientes que façam você se sentir bem, bonitos, organizados, com imagens que  tragam boas sensações.
  • Pise na grama, ande no sol: a natureza faz bem à nossa saúde.
  • Exercite-se: o exercício físico ativa a endorfina, que nos dá sensação de felicidade.
  • Gaste dinheiro fazendo coisas: a felicidade proporcionada por compras é reduzida, a felicidade gerada por experiências é muito mais duradoura. Reflita: nossas melhores lembranças são de coisas que compramos ou vivemos? Bens materiais nos satisfazem por pouco tempo, logo começamos a ver defeitos e insuficiências no que temos.
Será que nós precisamos ser sempre iguais?

Muitas das coisas que nos habituamos a fazer são resultado de costumes, influências culturais, que muitas vezes não tem nenhum sentido mais profundo. Apenas se convencionaram, por algum motivo que  fazia sentido no passado, a ser assim. O tempo passa, as situações mudam e esses hábitos permanecem. Alguma vez você já se viu questionando algum procedimento adotado por empresa ou organização que parecia desnecessário ou sem sentido? Em muitos ambientes, existe uma série de burocracias herdadas, que hoje já não seriam mais necessárias – mas são mantidas, pelo simples fato de que “sempre foram feitas assim”, não é mesmo?

O mesmo se passa com as pessoas, com os hábitos e comportamentos que adotamos ao longo da vida, que podem  estar atrapalhando nosso crescimento ou felicidade. Por isso, Fábio alerta: é preciso cuidado com afirmações como “eu sempre fiz assim” ou “eu sempre fui assim”. Alguns exemplos de hábitos nocivos, mantidos por esse padrão de pensamento são: a negatividade, costume de falar de coisas ruins ou criticar, e hábitos que prejudicam a saúde como fumar.

“Você só muda comportamentos que te bloqueiam, quando você decide mudar”

Diariamente recebemos e damos conselhos, mas a verdade é que uma pessoa só muda realmente quando ela própria se determina a isto. Pode parecer complicado, mas não é tanto assim. Isso porque nosso cérebro automatiza atitudes habituais, portanto, a chave é aprender a usá-lo a nosso favor. O princípio a ser compreendido é: novas atitudes geram novos comportamentos. Portanto, se você quer mudar algum comportamento incômodo, é preciso assumir novas atitudes. Pode ser um pequeno gesto, o mais importante é começar – com o tempo, o cérebro vai tomá-lo como padrão.

Por exemplo, se você costuma ser agressivo e sempre discutir quando é provocado, determine-se a assumir uma nova postura quando um embate surgir. Você pode definir e criar seu jeito próprio de se posicionar.  “Novos hábitos substituem hábitos antigos. Não é uma chave que vira da noite pro dia. É preciso praticar e pra isso basta querer”, explica Fábio. O mesmo serve  para criar novos hábitos que podem nos trazer felicidade, como iniciar um curso, aprender algo novo etc.

O que podemos oferecer

Pesquisas mostram que um dos fatores mais importantes para felicidade é a qualidade das nossas relações. Por isso, além do autoconhecimento e do autodesenvolvimento, a interação com as pessoas é um fator essencial ao bem-estar. É importante ser proativo, ir ao encontro de quem amamos e refletir: o que eu posso oferecer?

Todo mundo precisa de atenção, portanto se você tem tempo livre, que tal dedicá-lo ao próximo? Não é preciso fazer grandes ações, pode ser  o simples gesto de conversar com alguém, ser um bom companheiro. Quem já viveu bastante, tem muito a contar. Tem mais sabedoria, pode compartilhar experiências de vida, dedicação, carinho e amor. Devemos lembrar do primeiro mandamento, amar a Deus e ao próximo, e ao passar por momentos difíceis e de conflito, se perguntar: o que o amor faria agora?

 

A importância da Gratidão

Pessoas que são gratas pelo que possuem e pelo que conquistaram são pessoas mais felizes. Fábio explica que a gratidão é uma escolha. Podemos ter muitas coisas, ótimos relacionamentos, mas, ainda assim, não sermos gratos – vivermos reclamando.  

Para exercitar a gratidão, Fábio propõe dois exercícios:

  1. Pensar em três coisas na sua vida pela qual é grato e compartilhar com alguém querido essa reflexão.  
  2. Pense em alguém a quem possa demonstrar sua gratidão. Diga a esse pessoa o quanto e por que é grato a ela. Se você tem dificuldade em se expressar, pode ser por meio de uma carta.  Esse exercício é precioso!

É muito possível que ao fazer essas reflexões, você perceba que existem mais razões para ser grato, do que para lamentar.

Celebrar é preciso!

Você tem celebrado as vitórias da vida? Qual foi a última vez que comemorou algo bom? Criar o hábito de valorizar as conquistas e os bons momentos da vida, compartilhar felicidade e agradecer quem nos ajudou a chegar lá é essencial para manter a alegria e abertura para vida.

 

Dicas preciosas

Fábio encerrou a palestra compartilhando essas dicas valiosas. Que elas possam te inspirar a viver ainda melhor!

 

Dedique tempo para amar a Deus
Aproveite sua família
Aproxime-se de pessoas positivas
Fale de coisas boas sempre
Converse com seus filhos
Fale a verdade SEMPRE
Viva o presente
Tempo é Vida
SEJA GRATO!

 

 

Veja as fotos da celebração:

        

 

Atenção associado!

A sede da AEA-PR em Curitiba estará fechada nos dias 15 e 16 de novembro, em razão do feriado.