Diretor da Funcef se defende de acusações

O diretor eleito da Funcef, Antônio Augusto de Miranda, defendeu-se da acusação de ter coagido subordinados da Funcef a contribuir para sua campanha de reeleição para a diretoria da fundação, em sua página no facebook. A acusação deu origem a uma matéria publicada na revista Valor Econômico, nesta manhã.

“A respeito da matéria divulgada nesta data no jornal Valor Econômico, venho a público informar que o Judiciário decretou segredo de justiça sobre o processo, determinando que as partes se abstenham de se pronunciar a respeito da ação. Infelizmente, devido a essa determinação, estou impossibilitado de me manifestar com a riqueza de detalhes necessária sobre o tema. Entretanto, informo que as medidas judiciais cabíveis, nas esferas trabalhista, civil e criminal já estão sendo adotadas, visando o amplo e completo esclarecimento dos supostos fatos noticiados na matéria, bem como as devidas responsabilizações, se for assim entendido pelo Judiciário”, informou Miranda.

O diretor da Funcef afirmou ainda ter promovido registro em Boletim de Ocorrência para o devido inquérito policial. “Reafirmo meu compromisso com a ética e a integridade, valores que me acompanham ao longo da minha vida e da minha trajetória profissional de quase 30 anos na CAIXA”, diz Miranda.

 

A nota de resposta foi publicada na mesma revista poucas horas depois:

https://www.valor.com.br/financas/5692157/diretor-da-funcef-se-defende-em-rede-social

Atenção associado!

A sede da AEA-PR em Curitiba estará fechada nos dias 15 e 16 de novembro, em razão do feriado.