Associado da AEA-PR é vítima de golpe com cartão de crédito de Caixa


Um associado da AEA-PR foi vítima, recentemente, de estelionatários e alerta os colegas aposentados sobre um golpe que vem se tornando comum envolvendo cartões de crédito. Ele conta que em um fim da tarde, recebeu duas mensagens falsas, de números 290 e 291, que seriam da Caixa, informando sobre duas compras feitas fora da cidade.

Em seguida, o aposentado recebeu uma ligação no telefone fixo, em que se identificavam como da Caixa Cartões, informando dados reais (como nome, CPF e telefone), e questionaram sobre as compras. “Eles tinham várias informações minhas e eu achava que estava falando com alguém do banco”, conta.

O falso atendente afirmou  que o cartão havia sido clonado e disse que para efetuar o cancelamento e todos procedimentos necessários, ele deveria discar o número que estava no verso do cartão da Caixa, sem desligar.

Um novo falso atendente assumiu o atendimento e disse que o aposentado deveria redigir uma autorização, indicando a senha do cartão, e pediu que fosse tudo colocado em um envelope lacrado, pois um mensageiro da Caixa iria buscar. Pouco tempo depois, chegou à sua casa um rapaz para buscar os documentos.

A câmera do condomínio registrou imagem do rapaz que retirou o cartão

Com o cartão e todos os dados, os estelionatários realizaram diversas compras de alto valor. O aposentado recebeu então outras mensagens reais da Caixa informando sobre diversas compras e percebeu que havia sido vítima de um golpe.

Ele foi à Delegacia de Estelionato registrar o boletim de Ocorrência. Segundo o delegado, no mesmo dia, outras três pessoas haviam vítimas do Golpe.

O telefone da delegacia para denúncias é o: (41) 3261-6600

Várias versões e o mesmo fim

Diversos golpes similares a estes vêm sendo aplicados em todo Brasil, especialmente contra aposentados. Em casos como este, o banco não se responsabiliza, pois não envolve diretamente falha do sistema de segurança do banco, como no caso de clonagem.

A orientação da Febraban é para que nunca se entregue cartão para ninguém e reforça que instituições financeiras não solicitam dados das pessoas por meio de cartas, mensagens ou ligações telefônicas.

É importante também ter registrado o número da Central de Atendimento do banco para informar sobre extravio ou roubo. Em caso de roubo, deve-se registrar o B.O. na delegacia mais próxima.

É recomendável que clientes bancários se mantenham em alerta, especialmente em relação a mensagens de origem duvidosa, com arquivos anexados ou links.