Associadas são recebidas com alegria e carinho no primeiro lanche do ano da AEA-PR

Os encontros festivos da AEA-PR recomeçaram nesta quarta-feira (13), com sala cheia, cheirinho bom de comida no ar, abraços e muitas risadas. O tradicional lanche da tarde foi especial por celebrar o Mês da Mulher. “Tivemos um intervalo grande sem atividades. O encontro está ótimo e é muito bom reencontrar os amigos”, conta a associada Carla Boscaro.

A tarde começou com muita alegria e aprendizado na aula de inglês com música, com a professora Tici Oliveira. As associadas puderam praticar a língua estrangeira, cantando músicas que homenageiam mulheres, como She, de Elvis Costello, e a famosa Pretty Woman, de Roy Orbison.

O aposentado Luiz Schmitz participou da atividade com a esposa Liriam. O casal tem duas filhas que moram no Estados Unidos e uma nora americana e há muito tempo resistem a fazer um curso de inglês, mesmo sabendo da importância para se comunicar em família. Depois da experiência descontraída, eles já pensam em começar a estudar.

“É uma experiência diferente aprender com música, parece mais fácil de memorizar. É importante aprendermos coisas novas, termos atividades. Nos animamos a vir conhecer as aulas na AEA-PR”, conta Liriam Schmitz.

Depois o encontro ganhou um gostinho francês, com um buffet de crepes, doces e salgados, feitos na hora para os convidados. “O encontro superou nossas expectativas e ficamos felizes por isso. Tivemos quase 100 participantes, com a presença de muitos associados que nunca estiveram nos lanches da tarde. É um ótimo começo de ano”, conta a diretora social, Emídia Dias.

As mulheres foram as estrelas da festa. Um grupo de consultoras de beleza maquiou associadas, que puderam desfrutar de um momento de cuidado e voltar pra casa com a autoestima elevada. Os convidados levaram como lembrança fotografias reveladas na hora.

A associada Dina Itice, que há meses não participava de celebrações por estar passando por um tratamento de quimioterapia adorou o encontro. “Nesses dias que precisei ficar sozinha em casa, percebi o quanto é importante ter amigos com quem conversar. Hoje, estou feliz da vida. A energia positiva dos aposentados me ajuda muito e complementa o tratamento”, conta.

Veja mais fotos: